PECADOS: PEDIR A CURA DELES MUITAS VEZES E COM TODA SIMPLICIDADE


EVANGELHO – Mc 1, 40-45

Naquele tempo: Um leproso chegou perto de Jesus, e de joelhos pediu: “Se queres tens o poder de curar-me”. Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele, e disse: “Eu quero: fica curado!” No mesmo instante a lepra desapareceu e ele ficou curado. Então Jesus o mandou logo embora, falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!” Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.
– Palavra da Salvação
– Glória a vós, Senhor

Olhar para Jesus
: ao longo da Sagrada Escritura, em muitas ocasiões Deus nos ensina a rezar. No Evangelho de hoje vemos um leproso que se dirige a Jesus e de joelhos lhe implora: “Se queres tens o poder de curar-me” (Mc 1,40). Há muita riqueza nesta forma de pedir ajuda a Deus. O próprio ato de rezar já implica que estamos confiando em que Deus vai nos ajudar; mas ao afirmarmos isso expressamente implica, além disso, o reconhecimento de que só Ele sabe realmente o que é bom para nós. E pela rapidez da resposta de Jesus podemos sentir que esta atitude do leproso o conquistou: “Eu quero: fica curado!” (Mc 1,41). Embora mal trocassem quatro palavras, o entendimento entre Jesus e o leproso foi total, Deus encontrou a porta do seu coração aberta.

Quando não exigimos coisas a Deus, como se os nossos desígnios fossem mais sábios do que os seus, tornamo-nos capazes de descobrir mais profundamente o seu amor por nós. Além disso, confiando nas suas mãos e na sua sabedoria, vamos sentir-nos mais seguros, vamos compreender a nossa verdadeira dignidade: a de sermos amados e desejados por Deus, não pelo que fizemos, mas por quem somos, porque viemos das suas mãos. Ninguém nos conhece tão bem como Jesus, e ninguém sabe o que precisamos em cada momento. É por isso que vale a pena pedir a sua ajuda com a disposição humilde e totalmente confiante como a do leproso.

São Josemaria ao se referir às palavras do leproso, dizia: “Senhor, se quiseres, e Tu queres sempre, podes curar-me. Tu conheces a minha debilidade; sinto estes sintomas e experimento estas outras fraquezas. E assim mostramos com simplicidade as nossas chagas; e o pus, se houver pus. (…) E então, ouvimos o Senhor dizer que quer. Ele, agora fazendo referência à parábola do filho pródigo, limpa-nos e veste-nos com a sua roupa, o seu anel, convoca os músicos e abate o novilho gordo. Recorda-nos a nossa dignidade de filhos: “Trazei depressa a melhor túnica para vestir meu filho” (Lc 19,22).

Apesar de tudo, podemos sentir-nos tentados a querer curar-nos a nós próprios, pensar que já somos mais velhos, adultos, que não deveríamos precisar de outra pessoa para nos limpar. Até sonhamos com não nos sujarmos e talvez ficamos chateados quando isso acontece. Desta forma (…) ficamos cheios de autossuficiência, que é o nosso pior inimigo.

Às vezes podemos esquecer que o Senhor nos espera aconteça o que acontecer, não só nas vitórias (…) Tudo o que é nosso é importante para Deus, até as nossas derrotas. Até as nossas lepras. E o que Ele mais deseja é curá-las. E, para isso, só está à espera de que lhe peçamos como o leproso do Evangelho, cheio de humildade e simplicidade.

Eu sei reconhecer a minha lepra diante de Deus e peço que Ele me cure? Muitos, por soberba, nem sequer reconhecem as suas misérias. Outros a reconhecem, mas têm vergonha de Deus, do que Deus vai pensar, que Deus vai deixar de me amar se as vir. E Deus o que quer? Deus é Pai e como um bom pai, quer fazer-nos felizes, nos ama incondicionalmente e quer curar todas as lepras do nosso corpo e da nossa alma. Porém, nos respeita profundamente e só as tocará se o deixarmos.

Vamos fazer o propósito de pedir muitas e mutas vezes ajuda a Deus para curar as feridas da nossa alma, a lepra da nossa alma. Como o próprio Jesus disse numa ocasião: “pedi e recebereis; buscai e encontrareis”. Muitas pessoas comentam que não pedem nada a Deus, só agradecem. Mas há muitas coisas que Deus, que é Pai, fica muito feliz quando pedimos e uma delas é que a vitória sobre o mal, a cura das misérias da nossa alma, nossas más inclinações, nossos pecados. E, se além de insistirmos, pedimos com simplicidade de filhos pequenos, como fez o leproso do Evangelho, Deus se derreterá e atenderá prontamente esses pedidos.

PECADOS: PEDIR A CURA DELES MUITAS VEZES E COM TODA SIMPLICIDADE

You may also like

CARIDADE (16): COMBATER O EGOÍSMO (2)
EVANGELHO - Mc 8, 14-21 Naquele tempo: Os discípulos tinham se ...
JESUS CRISTO (12): O AMOR POR ELE (1)
EVANGELHO Mc 8, 11-13 Naquele tempo: Os fariseus vieram e começaram a ...
BÍBLIA (17): REI SAUL
EVANGELHO - Mc 8, 1-10 Naqueles dias, havia de novo uma grande ...
VIRTUDES HUMANAS (11): PACIÊNCIA (1)
EVANGELHO - Mc 7, 31-37 Naquele tempo: Jesus saiu de novo da região de ...
PLANO DA SANTIDADE (10): SANTA MISSA (2)
EVANGELHO - Mc 7, 24-30 Naquele tempo: Jesus saiu dali e foi para a ...
DOUTRINA (11): PECADO ORIGINAL (2)
EVANGELHO - Mc 7, 14-23 Naquele tempo: Jesus chamou a multidão para ...
FARISEUS: QUEM ERAM
EVANGELHO - Mc 7, 1-13 Naquele tempo: Os fariseus e alguns mestres da ...
JESUS CRISTO (11): É O PRÓPRIO DEUS (2)
EVANGELHO - Mc 6, 53-56 Naquele tempo: Tendo Jesus e seus discípulos ...
BÍBLIA (16): JUÍZES
EVANGELHO - Mc 6, 30-34 Naquele tempo: Os apóstolos reuniram-se com ...
PLANO DA SANTIDADE (11): 3 AVE-MARIAS
EVANGELHO - Mc 6, 7-13 Naquele tempo: Jesus chamou os doze, e começou ...

Page 1 of 11

Rolar para o topo