SÃO JOSEMARIA: SUA MENSAGEM TRANSFORMADORA (7) – TRABALHO (2) – COMO SANTIFICÁ-LO

EVANGELHO – Mc 12, 28b-34

Naquele tempo, um mestre da Lei aproximou-se de Jesus e perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força!
O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”. O mestre da Lei disse a Jesus: “Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele. Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”. Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência, e disse: “Tu não estás longe do Reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.
– Palavra da Salvação
– Glória a vós, Senhor

Olhar para Jesus:
que bom que Jesus, agora nos seus últimos dias de vida aqui na terra tenha nos ensinado qual é o primeiro de todos os mandamentos. Nós já sabemos qual é pelas tábuas da Lei que Deus entregou a Moisés no alto do monte Sinai, onde nos transmitiu os 10 mandamentos. Amar a Deus sobre todas as coisas. Alguém poderia perguntar nesta hora: “Deus, então, é egoísta. Ele quer que o coloquemos em primeiro lugar?” Não, Deus não é egoísta. Deus, como já falamos outras vezes, nem sequer precisava nos criar. Deus já é pleno em si. Deus nos diz que Ele deve ser o primeiro, não pensando nEle, mas pensando em nós, na nossa felicidade. E a nossa felicidade está relacionada com o amor. E para nós realmente amarmos, tanto a Deus quanto ao próximo, só há um caminho: amar a Deus sobre todas as coisas. Por quê? Porque Deus é o Amor por essência e só Ele nos conduz ao amor, a esquecer de nós mesmos e a pensar nos outros. Só Deus nos liberta de nós mesmos, da força imensa do egoísmo que todos nós temos.

Dando continuidade à nossa série sobre São Josemaria e a sua mensagem, vimos outro dia que o trabalho é algo bom, querido por Deus e tem uma riqueza extraordinária, tanto humana quanto sobrenatural. Hoje gostaria de falar de como se santifica o trabalho.

São Josemaria dizia que há três vertentes na santificação do trabalho: santificar o trabalho, santificar-nos com o trabalho e santificar os outros com o nosso trabalho. Só um parêntesis, quando falamos de trabalho, estamos nos referindo a todo tipo de tarefa diária como a tarefa de pai, de mãe, de marido, de esposa, de filho, de amigo, o cuidado da casa, o cuidado das finanças, da saúde etc.

A primeira vertente é santificar o trabalho, isto é, fazê-lo com perfeição, fazê-lo como se Jesus estivesse no nosso lugar, de tal modo que no final do dia possa ser oferecido como um presente para Deus. A palavra perfeição vem do latim e significa “ir até o fim”, acabar bem.

A segunda vertente é santificar-nos com o trabalho. Isso será uma decorrência de fazer o trabalho bem-feito, bem-acabado. Fazer o trabalho com perfeição vai exigir de nós todas as virtudes.

A terceira vertente é santificar os outros com o trabalho. Isso será uma decorrência de santificarmos o trabalho e santificar-nos no trabalho, pois ao fazermos as coisas desta forma vamos ser luz para os demais. Os outros vão se sentir movidos a fazer bem todas as coisas e vão saber também que o que nos move por trás de tudo é nosso amor a Deus. E, então, as pessoas também serão movidas a se aproximarem de Deus. E assim, como a pedra caída no lago, como dizia São Josemaria, vamos irradiando o amor a Deus, o amor ao próximo e esta preocupação de fazer as coisas bem-feitas aos que vivem à nossa volta e transformando, pouco a pouco, a sociedade.

É maravilhoso tudo isso, não é verdade? Algo tão belo assim só pode ser de Deus, não é verdade?

Agora, de modo concreto, como santificamos o trabalho? Santificamos o trabalho:
– tendo, em primeiro lugar, como objetivo principal do trabalho servir a Deus e à sociedade;
– oferecendo o trabalho a Deus;
– trabalhando na presença de Deus;
– fazendo em cada momento o que temos que fazer e estar com todos os sentidos naquilo que fazemos;
– começando-o pontualmente;
– fazendo-o com todo o capricho, com toda perfeição;
– tendo ordem e planejamento;
– não deixando as coisas para a última hora;
– entregando as tarefas no prazo estabelecido;
– fazendo-o com intensidade: combatendo as distrações e perdas de tempo (whatsapp, YouTube, Instagram, notícias); buscando uma concentração cada vez profunda;
– estudando de modo contínuo para aprimorar o trabalho;
– trabalhando o tempo devido sem invadir o tempo que devemos dedicar a Deus, à família, ao descanso, ao cuidado pessoal;
– deixando a mesa de trabalho arrumada;
– tratando bem os colegas de trabalho, desde os funcionários mais simples até os de maior cargo; tendo uma verdadeira preocupação com cada um; rezando por eles; ajudando-os nas suas necessidades;
– se somos alunos, sendo um excelente aluno, estudando para dominar a matéria, assistindo muito bem as aulas;
– com relação à família: tratando com amor e carinho os demais, lutando para cumprir bem os deveres de pai, de mãe, de marido, de esposa, de filho, de irmão; procurando ser sempre agradável; servindo aos demais com alegria; tendo uma verdadeira preocupação com cada um; rezando por todos;
– com relação ao cuidado da casa: deixar as coisas no lugar; manter a casa limpa e ordenada; consertar as coisas quebradas; tirar manchas da parede; trocar logo a lâmpada queimada; fazer com esmero e capricho as refeições; não deixar a pia suja; manter gavetas e armários ordenados; não acumular roupa suja; lavar com capricho as roupas, toalhas, lençóis; passar com capricho as roupas, toalhas e lençóis;
– com relação aos objetos de uso pessoal: cuidar para que não estraguem; mantê-los limpos; com relação ao carro: mantê-lo limpo e arrumado

Com estes pormenores, nem de longe esgotei o tema. O importante é fazer com esmero tudo o que fazemos, como se Jesus estivesse fazendo aquilo no nosso lugar, com a alegria de estarmos agradando a Deus e servindo ao próximo.

Fiquei muito impressionado com as palavras de um texto da Igreja que diz que “todo trabalho oferecido a Deus e feito com perfeição será colhido na outra vida, limpo de toda mancha e embebido no sangue de Cristo”. Assim, de alguma maneira, o trabalho feito por amor a Deus, se eterniza e se diviniza.

Lição: procuremos colocar em prática estes ensinamentos de São Josemaria e veremos como nos tornaremos pessoas muito mais felizes. Vale a pena!!!

SÃO JOSEMARIA: SUA MENSAGEM TRANSFORMADORA (7) – TRABALHO (2) – COMO SANTIFICÁ-LO

You may also like

SACERDOTES: SUA DIGNIDADE, REZAR POR ELES
EVANGELHO - Mc 6, 7-13 Naquele tempo: Jesus chamou os doze, e começou ...
APOSTOLADO: NOSSA PRINCIPAL PREOCUPAÇÃO
EVANGELHO - Mc 6, 1-6 Naquele tempo, Jesus foi a Nazaré, sua terra, e ...
FÉ: DIANTE DOS PERIGOSOS; TEMPESTADE ACALMADA
EVANGELHO - Mc 4, 35-41 Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse a ...
APOSTOLADO: SER COMO O GRÃO DE MOSTARDA
EVANGELHO - Mc 4, 26-34 Naquele tempo, Jesus disse à multidão: “O ...
SÃO JOSEMARIA: SUA MENSAGEM TRANSFORMADORA (8) – O QUE É A SANTIDADE
EVANGELHO - Mt 5, 1-12 Naquele tempo: Vendo Jesus as multidões, subiu ...
ESPÍRITO SANTO: PECADO CONTRA ELE
EVANGELHO - Mc 3, 20-35 Naquele tempo, Jesus voltou para casa com os ...
Page 1 of 13
Rolar para o topo