NATAL: PRESENÇA DE JESUS NA EUCARISTIA

EVANGELHO – Jo 1, 1-18

No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus.
No princípio estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Surgiu um homem enviado por Deus; Seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano. A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como filho unigênito, cheio de graça e de verdade. Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.
– Palavra da Salvação
– Glória a vós, Senhor

Olhar para Jesus:
neste dia tão maravilhoso em que comemoramos o nascimento de Jesus, a Palavra que se fez carne, como diz São João, nada melhor do que passá-lo em ação de graças. Um Deus que se rebaixa à condição humana, sujeitando-se inclusive a ficar 9 meses na barriga de uma mãe. E que vem para nos libertar da condenação, condenando-se no nosso lugar. É para agradecer muitíssimo, muitíssimo. Que seja realmente um dia de ação de graças!

E para tirarmos uma lição do seu nascimento, gostaria de citar, já terminando a nossa série das locuções de Nossa Senhora ao Padre Gobbi nos dias 24 de dezembro, a locução de 1977. Nossa Senhora nos falará que este Jesus que nasceu para nós há dois anos atrás está em cada Sacrário da terra e, portanto, podemos visitá-lo quando quisermos.

* * *

24 de dezembro de 1977

Noite Santa

“Meus filhos prediletos, inclinai-vos comigo sobre esta manjedoura, onde o meu Filho recém-nascido ainda treme de frio e solta vagidos de pranto. Adoremo-lo juntos, porque é o verdadeiro Filho de Deus.

Vós sois os meus prediletos, porque sois os seus sacerdotes. Recebestes um poder que vos torna muito semelhantes à vossa Mãe Celeste. Quando celebrais a Santa Missa, vós também gerais o meu Filho. Jesus torna-se realmente presente na Hóstia consagrada por meio da palavra dos sacerdotes. Se não fôsseis vós, meus filhos prediletos, o meu Filho não poderia se tornar presente no sacramento da Eucaristia.

Na Eucaristia, Jesus está verdadeiramente presente com o seu Corpo, com o seu Sangue, com a sua Alma, com a sua Divindade. Vós, sacerdotes, renovais a realidade deste seu nascimento no tempo.

Ainda hoje, esta sua vinda acontece, tal como então, no mistério. Naquela altura acolheu-o uma gruta; agora acolhe-o a pedra de um altar. As ternas feições de um Menino velavam então a sua Divindade; agora é a cândida aparência do pão que a esconde. Mas tal como então no pequeno Menino, assim agora na Hóstia consagrada está realmente presente o Filho de Deus.

Nesta Noite Santa, o meu Coração de Mãe é novamente dilacerado ao ver como, até entre os sacerdotes se difundem dúvidas sobre a divina presença do meu Filho Jesus no mistério da Eucaristia. E assim se propaga a indiferença para com o sacramento Eucarístico, que se extingue a adoração e a oração e aumentam cada dia os sacrilégios por parte de quem o recebe em estado de pecado mortal.

Infelizmente, também entre os sacerdotes aumenta o número daqueles que celebram a Eucaristia e já não creem mais. Alguns deles negam a presença real do meu Filho Jesus; outros limitam-na unicamente ao momento da celebração da Santa Missa; outros ainda reduzem-na a uma presença apenas espiritual e simbólica.

Estes erros tendem a difundir-se, não obstante a doutrina tenha sido claramente reafirmada pelo Magistério, sobretudo pelo Papa. Chegará o tempo em que infelizmente este erro será seguido ainda mais; na Igreja quase se apagará o perfume da adoração e do Santo Sacrifício. Chegará assim ao cume aquela abominação da desolação que já entrou no Templo santo de Deus.

É por este motivo que quero recolher, nesta Noite Santa, no meu Coração Imaculado todos os meus filhos prediletos espalhados por toda a parte do mundo. Convido-vos a inclinar-vos comigo sobre o Altar, onde também vós gerais Jesus no Mistério Eucarístico. Adorai-o comigo, comigo enchei-o de amor, comigo consolai-o, comigo agradecei-lhe, comigo reparai as ofensas, o gelo e a grande indiferença de que está rodeado. Comigo defendei-o com a vossa vida, prontos a dar por Ele o vosso sangue.

E assim, nesta noite profunda, por meio de vós, Jesus voltará a iluminar este mundo que o seu Amor Misericordioso ainda quer salvar”.

Lição: nesta belíssima locução, a nossa Mãe, primeiro, convida-nos a adorar o Menino-Jesus que é verdadeiro Deus. Adoremo-lo juntos, porque é o verdadeiro Filho de Deus.

Depois, nos lembra que o seu Filho está na Eucaristia e que o mundo perdeu esta fé nesta presença.

Já comentei em outra ocasião que noto isso há anos. Toda vez que entra alguém na igreja durante a semana, eu pergunto onde Jesus está nela de modo especial. As pessoas dizem ora que está no coração delas, ora em todos os lugares, ora no altar, mas ninguém fala que está no Sacrário e quando falo a palavra Sacrário ninguém mais sabe o que é.

Ver isso é uma grande pena, pois as pessoas ficam privadas da presença real, verdadeira, extraordinária, inefável, de Cristo na Eucaristia. Nossa Senhora nos lembra esta verdade: “Ainda hoje, esta sua vinda acontece, tal como então, no mistério. Naquela altura acolheu-o uma gruta; agora acolhe-o a pedra de um altar. As ternas feições de um Menino velavam então a sua Divindade; agora é a cândida aparência do pão que a esconde. Mas tal como então no pequeno Menino, assim agora na Hóstia consagrada está realmente presente o Filho de Deus”.

Diante desta presença inefável de Jesus na hóstia consagrada sobre o altar e guardada no Sacrário, aceitemos o convite de nossa Mãe: “Adorai-o comigo, comigo enchei-o de amor, comigo consolai-o, comigo agradecei-lhe, comigo reparai as ofensas, o gelo e a grande indiferença de que está rodeado”.

Façamos o propósito neste Natal de visitar Jesus no Sacrário, quem sabe até, diariamente. Um Santo Natal a todos!!!

NATAL: PRESENÇA DE JESUS NA EUCARISTIA

You may also like

PROVIDÊNCIA DIVINA (5): JESUS NUNCA CHEGA TARDE: FILHA DE JAIRO E LÁZARO
EVANGELHO - Jo 6, 16-21 Ao cair da tarde, os discípulos desceram ao ...
PROVIDÊNCIA DIVINA (4): EXEMPLO GRÁFICO DE JESUS
EVANGELHO - Jo 6, 1-15 Naquele tempo, Jesus foi para o outro lado do ...
PROVIDÊNCIA DIVINA (3): PALAVRAS DE JESUS
EVANGELHO - Jo 3, 31-36 "Aquele que vem do alto está acima de todos. O ...
PROVIDÊNCIA DIVINA (2): DEUS É PAI (2)
EVANGELHO - Jo 3, 16-21 Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho ...
PROVIDÊNCIA DIVINA (1): DEUS É PAI (1)
EVANGELHO - Jo 3, 7b-15 Naquele tempo disse Jesus a Nicodemos: Vós ...
MISERICÓRDIA DE DEUS: FESTA DA MISERICÓRDIA
EVANGELHO - Jo 20, 19-31 Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da ...
ESPERANÇA (6): NÃO TER MEDO DE PERDER OS BENS EFÊMEROS
EVANGELHO - Jo 21, 1-14 Naquele tempo: Jesus apareceu de novo aos ...
ESPERANÇA (2): LIÇÃO DE JESUS COM MARIA MADALENA
EVANGELHO - Mt 28, 8-15 Naquele tempo: As mulheres partiram depressa ...
PÁSCOA: ESPERANÇA (1): DEUS TRANSFORMA A MORTE EM VIDA
EVANGELHO - Jo 20, 1-9 No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ...
Page 1 of 20
Rolar para o topo