NATAL: ENCHER DE AMOR O MENINO-JESUS

EVANGELHO – Lc 1, 26-38

Naquele tempo: O anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da virgem era Maria O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo”! Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”. Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível”. Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra”! E o anjo retirou-se.
– Palavra da Salvação
– Glória a vós, Senhor

Olhar para Jesus:
o Evangelho de hoje, no dia que antecede o Natal, relembra o momento que deu origem ao Natal: o dia da Anunciação, como dizemos. O dia em que o Arcanjo Gabriel anunciou a Maria a vinda do Salvador. O texto que proponho para a nossa reflexão, dando continuidade às locuções de Nossa Senhora ao Padre Gobbi nos dias 24 de dezembro, é a locução de 1976. É uma locução para mergulharmos no amor ao Menino-Jesus e vivermos o Natal embargados de amor por Deus. Vejamos.

* * *

24 de dezembro de 1976

Noite Santa

“Vivei comigo, filhos queridos do meu Coração Imaculado, estas horas de vigília: na oração, no silêncio, na escuta da tua Mãe Celeste.

Hoje, tal como então, é o nascimento do meu Filho Jesus; hoje, tal como então, meus filhos queridos, deveis preparar-vos para a sua vinda.

Com o meu Esposo José, justo e casto, humilde e forte — escolhido pelo Pai para ser o meu precioso auxílio, sobretudo nestes momentos — percorria o último trecho de um caminho muito cansativo. Sentia o cansaço da viagem, o rigor do frio, a incerteza da chegada, a insegurança do que nos esperaria.

Todavia, eu vivia como que longe do mundo e das coisas, toda absorta num êxtase contínuo com o meu Menino Jesus, que já estava para vos dar. Deixava-Me levar só pela confiança no Pai; embalava-Me a doce espera do Filho; no Espírito, cumulava-Me só com a plenitude do amor.

Como Mãe, pensava numa casa e o Pai preparava-nos um refúgio; sonhava com um berço para o meu Menino e já estava pronta a manjedoura; naquela noite, o Paraíso estava todo encerrado numa gruta. E quando o cansaço se apoderou de nós e a contínua recusa de nos acolherem quase quebrara a nossa resistência humana, foi oferecida à Luz aquela gruta. Na luz de um Céu que se abria para acolher a grande oração da Mãe, desabrochou o meu virginal rebento no dom divino do Filho.

Dai comigo o primeiro beijo no seu Coração, meus filhos queridos. Ouvi comigo a sua primeira palpitação. Olhai, em primeiro lugar, para os seus olhos. Ouvi o seu primeiro vagido de pranto, de alegria, de amor.

Só quer o vosso conforto. Pede-vos o vosso dom de amor. Enfaixai com amor os seus pequenos membros; tem tanta necessidade de calor! Rodeia-o o gelo do mundo inteiro. Só o calor do amor o conforta.

Desde então, a Igreja renova todos os anos este mistério. Desde então, o meu Filho renasce para sempre nos corações. Ainda hoje há um mundo que o rejeita e grande parte fecha-Lhe as portas. Tal como então, os grandes ignoram-no. Mas se abre o coração dos pequeninos. Aplaca-se a espera dos simples. Ilumina-se a vida dos puros.

Nesta Noite Santa, meus filhos prediletos, quero entregar-vos o meu Menino. Deponho-O no berço do vosso coração. Que o vosso amor se torne de fogo ardente. Com este fogo, devo acender todo o amor do mundo”.

Lição: pelas palavras reiteradas de Nossa Senhora nas locuções do dia 24 de dezembro, vemos como foi uma viagem sofrida a ida de Nazaré a Belém. Ela nos diz que sentiam o cansaço da viagem, o rigor do frio, a incerteza da chegada, a insegurança do que os esperaria. Fala também reiteradamente da gruta onde se abrigaram e nasceu Jesus. Ao redor de Belém havia pequenas grutas de pedra onde os animais se abrigavam do frio. Foi numa destas grutas onde o nosso Salvador nasceu.

Agora diante do Menino, nossa Mãe nos convida a aproximar-nos dEle e nos diz: “Dai comigo o primeiro beijo no seu Coração, meus filhos queridos. Ouvi comigo a sua primeira palpitação. Olhai, em primeiro lugar, para os seus olhos. Ouvi o seu primeiro vagido de pranto, de alegria, de amor. Só quer o vosso conforto. Pede-vos o vosso dom de amor. Enfaixai com amor os seus pequenos membros; tem tanta necessidade de calor! Rodeia-o o gelo do mundo inteiro. Só o calor do amor o conforta”.

Aceitemos o convite de nossa Mãe e enchamos o Menino-Jesus de amor, cientes ainda mais, como ela nos diz, do gelo do mundo e que só o calor do amor o conforta. E no final da locução Nossa Senhora nos diz: “que o vosso amor se torno de fogo ardente” e que com ele ela vai acender todo o amor do mundo. Sejamos cativos por este Menino tão especial e que nesta noite brote um amor tão intenso por Jesus e que nunca mais se apague esta chama.

Sugiro que nesta noite de Natal vocês leiam para todos os familiares uma destas locuções que viemos refletindo e que todos estejam em silêncio uns três minutos para refletir nestas palavras.

Um santo Natal a todos!!!

NATAL: ENCHER DE AMOR O MENINO-JESUS

You may also like

OTIMISMO: SEU FUNDAMENTO NA FÉ (I)
EVANGELHO - Lc 24, 35-48 Naquele tempo, os dois discípulos contaram o ...
NOSSA SENHORA: FESTA DA ANUNCIAÇÃO
EVANGELHO - Lc 1, 26-38 Naquele tempo: O anjo Gabriel foi enviado por ...
ESPERANÇA (5): AMOR CARINHOSO DE DEUS
EVANGELHO - Lc 24, 35-48 Naquele tempo: Os dois discípulos contaram o ...
ESPERANÇA (4): VISÃO SOBRENATURAL
EVANGELHO - Lc 24, 13-35 Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois ...
HUMILDADE: RECONHECER OS NOSSOS PECADOS
EVANGELHO - Lc 18, 9-14 Naquele tempo: Jesus contou esta parábola para ...
CARIDADE: DIVISÕES NA FAMÍLIA
EVANGELHO - Lc 11, 14-23 Naquele tempo: Jesus estava expulsando um ...
MULHERES DA BÍBLIA: A VIÚVA DE SAREPTA
EVANGELHO - Lc 4, 24-30 Jesus, vindo a Nazaré, disse ao povo na ...
FELICIDADE: VAZIO AO COLOCARMOS NAS REALIDADES TERRENAS
EVANGELHO - Lc 15, 1-3.11-32 Naquele tempo: Os publicanos e pecadores ...
POBREZA: DESPRENDIMENTO; QUARESMA
EVANGELHO - Lc 16, 19-31 Naquele tempo, Jesus disse aos fariseus: ...
CARIDADE: ALGUNS PONTOS DE EXAME; QUARESMA
EVANGELHO - Lc 6, 36-38 Naquele tempo, disse Jesus aos seus ...
Page 1 of 24
Rolar para o topo