PROVIDÊNCIA DIVINA (4): EXEMPLO GRÁFICO DE JESUS

EVANGELHO – Jo 6, 1-15

Naquele tempo, Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com os seus discípulos.
Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus. Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”. Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: “Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens. Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca”! Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”. Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.
– Palavra da Salvação
– Glória a vós, Senhor

Olhar para Jesus:
para termos a certeza de que Deus é nosso Pai e provê as nossas necessidades quando as precisamos, quando todos os recursos humanos já foram colocados, Jesus no Evangelho de hoje nos mostra esta verdade realizando o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes.

Jesus realizou duas vezes o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes. Este que é narrado por São João é o primeiro milagre. Sabemos pelos outros evangelistas que a multidão era de 5 mil homens. Chega uma hora que os apóstolos ficam aflitos com a falta de comida e pedem para Jesus despedir a multidão. No segundo milagre aconteceu algo parecido, porém é dito que aquela gente já o seguia há três dias. Vamos refletir considerando o segundo milagre para ficar mais viva a cena.

Como sabemos, Jesus sabe de tudo, Ele é o próprio Deus. Ele sabia que aquela situação de ter uma multidão sem ter o que comer há três dias iria ocorrer. Ele poderia ter despedido antes aquela multidão. Jesus queria aproveitar aquela ocasião para mostrar a nós que, em primeiro lugar, aquela multidão estava correta em buscar a Deus e deixar o resto em segundo lugar, quando muitos se preocupam com o pão e se esquecem de Deus. Em segundo lugar, queria mostrar que Ele provê, que Ele cuida de nós, que Ele não deixa que nos falte nada, principalmente quando o colocamos em primeiro lugar na nossa vida.

Aquela multidão estava longe da cidade e não tinha onde comprar alimento. Mesmo assim, pede para que coloquem todos os meios humanos, isto é, que procurem primeiro o que há de alimento. Tudo o que recolheram foi apenas 5 pães de cevada e dois peixes. É o que Deus pede para nós, que façamos a nossa parte. Puxa, mas aquilo não era nada comparado com o que precisavam. Não importa. Para Deus tanto faz fazer milagre ou não o fazer, fazê-lo pequeno ou grandioso. E Jesus faz o milagre. Os pães e os peixes se multiplicam à medida que saem dos cestos. Toda aquela multidão comeu até ficar saciada. Isso mesmo: até ficarem plenamente satisfeitos! E ainda sobraram 12 cestos de alimento.

São Josemaria se pergunta por que o evangelista quis nos transmitir que sobraram 12 cestos. O essencial não era dizer que todos ficaram satisfeitos? Então ele diz que aqueles 12 cestos sobraram e foram lembrados da sua existência para ficar uma lembrança viva do milagre. Que toda vez que bater a dúvida do amor de Deus por nós e do seu poder, que os 12 cestos nos ajudem a fortalecer a nossa fé.

Lição: guardemos também nós a lembrança deste milagre e a lembrança dos 12 cestos. Deus, como é Pai, é sempre assim: nunca nos abandona.

Toda vez que estivermos passando por uma situação financeira difícil, preocupados em ter o que comer, o que beber, preocupados com as necessidades básicas, lembremos deste milagre.

Muitos de vocês podem testemunhar que Deus já fez vários milagres como este, salvando-os na última hora, não é verdade? Deus não falha. Aumentemos a nossa fé.

PROVIDÊNCIA DIVINA (4): EXEMPLO GRÁFICO DE JESUS

You may also like

NOSSA SENHORA: MÃE DA IGREJA
EVANGELHO - Jo 19, 25-34 Naquele tempo, perto da cruz de Jesus, ...
ESPÍRITO SANTO: FESTA DE PENTECOSTES
EVANGELHO - Jo 20, 19-23 Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da ...
BÍBLIA (19): REI DAVI (2)
EVANGELHO - Jo 21, 20-25 Naquele tempo: Pedro virou-se e viu atrás de ...
VIRTUDES HUMANAS (13): PACIÊNCIA (3)
EVANGELHO - Jo 21, 15-19 Jesus manifestou-se aos seus discípulos e, ...
PLANO DA SANTIDADE (12): 3 AVE-MARIAS
EVANGELHO - Jo 17, 20-26 Naquele tempo, Jesus levantou os olhos ao céu ...
DOUTRINA (13): JESUS CRISTO (1)
EVANGELHO - Jo 17, 11b-19 Naquele tempo: Jesus ergueu os olhos ao céu ...
JESUS CRISTO: O AMOR POR ELE (3)
EVANGELHO - Jo 16, 29-33 Naquele tempo: Os discípulos disseram a ...
BÍBLIA (18): REI DAVI (1)
EVANGELHO - Jo 16, 23b-28 Naquele tempo, disse Jesus aos seus ...
VIRTUDES HUMANAS (12): PACIÊNCIA (2)
EVANGELHO - Jo 16, 20-23a Naquele tempo, disse Jesus aos seus ...
PLANO DA SANTIDADE (11): SANTA MISSA (3)
EVANGELHO - Jo 16, 16-20 Naquele tempo, disse Jesus aos seus ...
Page 1 of 19
Rolar para o topo