MULHERES DA BÍBLIA: A VIÚVA DE SAREPTA

EVANGELHO – Lc 4, 24-30

Jesus, vindo a Nazaré, disse ao povo na sinagoga: “Em verdade eu vos digo que nenhum profeta é bem recebido em sua pátria. De fato, eu vos digo: no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e seis meses e houve grande fome em toda a região, havia muitas viúvas em Israel. No entanto, a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a uma viúva que vivia em Sarepta, na Sidônia. E no tempo do profeta Eliseu, havia muitos leprosos em Israel. Contudo, nenhum deles foi curado, mas sim Naamã, o sírio”. Quando ouviram estas palavras de Jesus, todos na sinagoga ficaram furiosos. Levantaram-se e o expulsaram da cidade. Levaram-no até ao alto do monte sobre o qual a cidade estava construída, com a intenção de lançá-lo no precipício. Jesus, porém, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.
– Palavra da Salvação
– Glória a vós, Senhor

Olhar para Jesus:
a Igreja nos sugere hoje para continuarmos a nossa reflexão sobre a Quaresma umas palavras de Jesus ditas na sinagoga de Nazaré quando Ele volta pela primeira vez à sua cidade depois de iniciar a sua vida pública. Até então Jesus não havia se manifestado aos seus conterrâneos como o Messias, como o próprio Deus que veio à terra para nos salvar.

Estando na sinagoga, Jesus vai se revelar como o Messias e a reação dos doutores da Lei será muito ruim ao ponto de o levarem até o alto do monte para precipitá-lo lá de cima. É surpreendente esta reação dos doutores da Lei.

Mas antes disso, Jesus, ainda na sinagoga, lhes recrimina a dureza dos corações que era fruto da soberba e faz duas comparações de pessoas que, por serem humildes, receberam as graças de Deus. Uma delas é uma viúva em Sarepta, na Sidônia e o outro é o general sírio, Naamã.

Vamos conhecer um pouquinho a história da viúva de Sarepta e outro dia refletiremos sobre a de Naamã.

No contexto de uma severa seca, Deus diz para o profeta Elias, que viveu no século IX aC, buscar refúgio numa cidade chamada Sarepta que não pertencia à Palestina e, portanto, seus habitantes não eram judeus.

Quando chegou à porta da cidade de Sarepta, Elias encontrou uma viúva apanhando lenha para fazer fogo. Elias pediu então por um pouco de água e um pedaço de pão (1 Reis 17:10-11). A viúva aceitou trazer a água mas explicou que não tinha pão em casa.

Esta viúva estava colhendo lenha para sua última refeição! Ela apenas tinha um pouco de farinha e de azeite, o suficiente para fazer um pouco de pão para si e para seu único filho. Depois de comerem o pão, não teriam mais nada para comer nem para comprar comida (1 Reis 17:12). Os dois iriam morrer de fome.

Elias disse para a viúva que ela não precisava ter medo. Se ela fizesse um pouco de pão para ele, a farinha e o azeite não iriam acabar até chegar ao fim da seca (1 Reis 17:13-14). A fé da viúva de Sarepta é posta à prova e ela acreditou em Elias e obedeceu. E, como Elias tinha profetizado, a farinha e o azeite não se acabaram. A comida alimentou Elias, a viúva e sua família durante muito tempo.

Gostaria de falar de 6 lições que podemos tirar desta grande mulher, a viúva de Sarepta.

1. Mesmo em meio as dificuldades, a Viúva de Sarepta continuava lutando

“Então ele se levantou, e foi a Sarepta; e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha…” (1 Reis 17:10).

Pensando que seria sua última refeição, a mulher viúva poderia ter desanimada e não fazer mais nada. No entanto, o que vemos é que o profeta Elias a encontrou apanhando lenha. Em outras palavras, a mulher estava lutando até o fim com atitudes de uma mãe guerreira que faz o que for preciso para salvar o seu filho.

2. Ela foi generosa com o profeta de Deus

“…e ele a chamou, e lhe disse: Traze-me, peço-te, num vaso, um pouco de água para que eu beba. E, ela foi trazê-lo…” (1 Reis 17:10-11).

Mesmo vivendo em um tempo de seca, a viúva de Sarepta não nega água a Elias. Isso mostra sua generosidade e o quanto possuía um coração bom. Porque se ela fosse egoísta, pensando somente nela e no filho, jamais daria de beber ao profeta.

3. Ela foi sincera com o profeta de Deus

Depois de pedir um pouco de água, o profeta Elias pediu à viúva um pedaço de pão. Porém ela disse: Vive o Senhor teu Deus, que nem um pedaço de pão eu tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela, e um pouco de azeite numa botija; e vês aqui que apanhei duas vasilhas e vou fazer um pão para mim e para o meu filho, para que o comamos e morramos.” (1 reis 17:12).

A viúva de Sarepta nada encobriu, mas foi sincera dizendo a verdade a Elias. Poderia ter mentido para encobrir o pouco que tinha e não ter que dar ao profeta.

4. Ela confiou na palavra do profeta de Deus

Mesmo depois das palavras dilacerantes da viúva que iria pegar o restinho farinha e azeite para fazer seu último pão para comer ela e o filho, Elias replicou: “Não temas, mas prepara-me antes um pãozinho, e me traz; depois prepararás o resto para ti e teu filho. Porque eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: a farinha que está na panela não se acabará, e a ânfora de azeite não se esvaziará, até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a face da terra. A mulher foi e fez o que disse Elias. Durante muito tempo ela teve o que comer, e a sua casa, e Elias. A farinha não se acabou na panela nem se esgotou o óleo da ânfora, como o Senhor o tinha dito pela boca de Elias.

E aqui está a maior lição que ela nos dá: ela, com a sua humildade, estava aberta a ver Deus naquela situação e, com isto, lhe veio a salvação.

Jesus, no Evangelho de hoje coloca esta mulher em contraste com o orgulho dos fariseus que devido ao seu orgulho estavam fechados para ouvir as palavras de salvação.

A viúva, com sua humildade, abriu o seu coração para Deus, salvou-se, como também acreditou na providência divina, que Deus faria conforme havia dito o profeta Elias, não deixaria faltar a farinha e o azeite.

5. Ela nos mostra que tinha fragilidades como qualquer ser humano, mas por ter estas duas grandes virtudes no coração, a humilde e a bondade, ela não só não se revoltou contra Deus, mas recebeu mais graças ainda

“Algum tempo depois, o filho desta mulher, dona da casa, adoeceu, e seu mal era tão grave que já não respirava. A mulher disse a Elias: Que há entre nós dois, homem de Deus? Vieste, pois, à minha casa para lembrar-me os meus pecados e matar o meu filho? Dá-me o teu filho, respondeu-lhe Elias. Ele tomou-o dos braços de sua mãe e levou-o ao quarto de cima onde dormia e deitou-o em seu leito. Em seguida, orou ao Senhor, dizendo: Senhor, meu Deus, até a uma viúva, que me hospeda, quereis afligir, matando-lhe o filho? Estendeu-se em seguida sobre o menino por três vezes, invocando de novo o Senhor: Senhor, meu Deus, rogo-vos que a alma deste menino volte a ele. O Senhor ouviu a oração de Elias: a alma do menino voltou a ele, e ele recuperou a vida. Elias tomou o menino, desceu do quarto superior ao interior da casa e entregou-o à mãe, dizendo: Vê: teu filho vive. A mulher exclamou: Agora vejo que és um homem de Deus e que a palavra de Deus está verdadeiramente em teus lábios”.

Saibamos ter um coração simples, humilde e bondoso como esta grande mulher da Bíblia.

MULHERES DA BÍBLIA: A VIÚVA DE SAREPTA

You may also like

EUCARISTIA: CORPUS CHRISTI (2)
EVANGELHO - Lc 1, 39-56 Naqueles dias, Maria partiu para a região ...
OTIMISMO: SEU FUNDAMENTO NA FÉ (I)
EVANGELHO - Lc 24, 35-48 Naquele tempo, os dois discípulos contaram o ...
NOSSA SENHORA: FESTA DA ANUNCIAÇÃO
EVANGELHO - Lc 1, 26-38 Naquele tempo: O anjo Gabriel foi enviado por ...
ESPERANÇA (5): AMOR CARINHOSO DE DEUS
EVANGELHO - Lc 24, 35-48 Naquele tempo: Os dois discípulos contaram o ...
ESPERANÇA (4): VISÃO SOBRENATURAL
EVANGELHO - Lc 24, 13-35 Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois ...
HUMILDADE: RECONHECER OS NOSSOS PECADOS
EVANGELHO - Lc 18, 9-14 Naquele tempo: Jesus contou esta parábola para ...
CARIDADE: DIVISÕES NA FAMÍLIA
EVANGELHO - Lc 11, 14-23 Naquele tempo: Jesus estava expulsando um ...
FELICIDADE: VAZIO AO COLOCARMOS NAS REALIDADES TERRENAS
EVANGELHO - Lc 15, 1-3.11-32 Naquele tempo: Os publicanos e pecadores ...
POBREZA: DESPRENDIMENTO; QUARESMA
EVANGELHO - Lc 16, 19-31 Naquele tempo, Jesus disse aos fariseus: ...
CARIDADE: ALGUNS PONTOS DE EXAME; QUARESMA
EVANGELHO - Lc 6, 36-38 Naquele tempo, disse Jesus aos seus ...
Page 1 of 21
Rolar para o topo